Pesquisa sobre a Intenção do Prosseguimento de Estudos e do Emprego dos
Recém-graduados do Ensino Superior de Macau

 

 

Descrição da redacção:

  1. Conhecer a tendência dos finalistas do ensino superior de Macau após a sua graduação, designadamente o seu plano do prosseguimento de estudos ou do emprego, no sentido de recolher as respectivas informações relativas ao desenvolvimento sustentável de Macau. O Gabinete de Apoio ao Ensino Superior (adiante designado por GAES) desenvolve, previamente, uma “Pesquisa sobre a Intenção do Prosseguimento de Estudos e do Emprego dos Recém-graduados do Ensino Superior de Macau” de 2017.
  2. De acordo com os dados registados no projecto do “Subsídio de Aquisição de Material Escolar a Estudantes do Ensino Superior” de 2016, prevê-se que o número de estudantes graduados em 2017 seja de 8.933. O GAES convidou os estudantes acima mencionados para o preenchimento do inquérito on-line, entre 22 de Março e 19 de Maio do corrente ano, recolhendo, posteriormente, 2.070 inquéritos: os recém-graduados totalizam 1.877, os não recém-graduados 193 (não são objecto deste inquérito). Após a dedução do número de inquéritos que não constituem objecto, a taxa de recolha é de 21,5%.
  3. Este relatório é classificado de acordo com os dados originais recolhidos no inquérito acima mencionado, dividindo-se em três partes: “Estatística sobre a situação dos recém-graduados”, “Estatística sobre a situação dos recém-graduados que pretendem prosseguir os estudos” e “Estatística sobre a situação dos recém-graduados que pretendem procurar emprego”.
  4. Os “recém-graduados” são os estudantes que vão graduar no ano de 2017.
  5. O “Estudante e sem qualquer trabalho” é o estudante que não trabalha durante o período de frequência do curso académico, o “Trabalhador-estudante” é o estudante que possui um trabalho a tempo inteiro durante o período de frequência e o “Estudante a tempo parcial” é o estudante tem um trabalho a tempo parcial durante o perído de frequência.
  6. Nas listas deste relatório, os números percentuais tomam um dígito após o decimal, tratando-se os restantes por forma de arredondamento, portanto, a soma dos números percentuais pode não ser igual a 100%.