A+ A-

Não ter medo das dificuldades e persistir no caminho dos estudos Lei Kin – De mecânico de automóveis a investigador científico

  Com perseverança tudo se alcança. Lei Kin, era de família pobre e devido à situação económica da família,não conseguia ir à escola secundária e tinha de fazer trabalhos de torneiro numa garagem. No entanto, com base numa vontade indomável e na determinação em prosseguir os seus estudos, ele escreveu uma vida lendária e extraordinária. Dez anos depois de estudar, a tempo parcial na escola nocturna, terminou os cursos de ensinos secundário e superior, e mais tarde prosseguiu os seus estudos de mestrado e doutoramento na qualidade de estudante a tempo integral. Posteriormente, começou a trabalhar na área da investigação científica.

Voltou a estudar e começou em simultâneo uma vida de estudo e trabalho

   Lei Kin nasceu numa família de classe média-baixa em Pequim, depois de acabar o ensino primário, emigrou para Macau, acompanhando a irmã, o irmão gémeo e os pais. Tendo em conta as dificuldades financeiras da família, tinha que trabalhar, embora na altura tivesse apenas treze anos. Quando era aprendiz de manutenção na garagem, todos os manuais dos carros importados eram escritos em inglês, estimulando a sua determinação de voltar a estudar. Portanto, inscreveu-se na Escola Seong Fan para aproveitar o tempo livre durante a noite.

   Aos vinte anos, tornou-se então aluno do primeiro ano do ensino secundário geral. Saía do serviço às seis da tarde, ia rápido para casa de motocicleta, jantava qualquer coisa e saía logo, para chegar à escola às sete horas. Regressava a casa, já depois da meia-noite. Nem toda a gente conseguia viver assim. Ao fim de seis anos de estudo, apenas seis colegas da turma receberam o diploma de graduação, mas segundo os seus cálculos aproximados, foram quinhentos ou seiscentos os estudantes com quem tinha estudado. O seu esforço trouxe-lhe, entre outros, o Prémio Governador de Macau, a Bolsa de Ma Man Kei e a Bolsa da Associação dos Antigos Alunos da Escola Seong Fan.

Encontrou o seu orientador e entrou na área da investigação científica

   Foi o único, dos seis que receberam o diploma de graduação do ensino secundário complementar, que escolheu fazer o doutoramento e entrar na área da investigação científica. Embora estivesse determinado a estudar, as dificuldades financeiras da família, de novo, o impediam. A única saída para ele era “trabalhar para estudar”. Em 2002, tornou-se estudante do 2.º curso nocturno da Universidade de Ciência e Tecnologia de Macau e frequentou o curso de Informação Electrónica. Obteve notas excelentes na universidade e foram-lhe atribuídos várias vezes o “Prémio de Estudante Excelente da Faculdade” e uma bolsa de estudo. Entretanto, o mais importante e precioso para ele não foram os prémios nem a fama obtidos, durante os quatro anos de licenciatura, mas o ter conhecido o professor Qi Dongxu que, posteriormente, se tornou seu orientador no mestrado. “Foi ele que estimulou o meu forte interesse pela Ciência, e este foi o começo do meu entusiasmo na busca do conhecimento”, disse Lei Kin.

Concentrou-se em estudar e alcançou o sucesso

   Para aproveitar o tempo e a energia para lutar pelos seus ideais académicos, saiu da garagem, onde tinha trabalhado durante catorze anos. Embora tivesse passado no exame para funcionário público, no período da licenciatura, desistiu do trabalho e tornou-se estudante a tempo integral. Com intenção de incentivar o seu estudo e trabalho de investigação científica, a Universidade de Ciência e Tecnologia de Macau atribuiu-lhe uma bolsa de estudo e reduziu para metade a sua propina do curso de doutoramento. Com o incentivo de professores e colegas, Lei Kin investigou durante muitos anos, no laboratório, fosse Inverno ou Verão, os algoritmos matemáticos para analisar os dados e resolver problemas. Nos últimos anos, tem colaborado com outros co-autores para publicar, como primeiro autor, mais de dez artigos científicos, e tem cooperado com o seu orientador para concluir uma monografia de Matemática. Além disso, com o novo método eficiente para o processamento de dados em massa, ganhou, em 2012, o 1.º Prémio de Investigação Científica e Desenvolvimento Tecnológico para Pós-Graduados de Macau e com outras quatro pessoas da equipa, o terceiro lugar do Prémio de Ciências da Natureza dos Prémios de Ciência e Tecnologia.

Explorou o seu próprio caminho de desenvolvimento

  Agora, Lei Kin já recebeu o seu diploma de doutoramento. Há três anos, tornou-se membro do programa “Lua Digital” subsidiado pelo Fundo para o Desenvolvimento das Ciências e da Tecnologia, e era responsável pela computação inteligente e processamento automatizado dos dados recolhidos pela “Chang'e 1”, usando o método mais rápido e eficiente, para dar aos cientistas dados mais confiáveis para uma investigação mais aprofundada.

De técnico a investigador científico, seguiu com perseverância o seu caminho

   De técnico a investigador científico, os outros acham que foi uma mudança radical para ele, mas Lei Kin não concorda: “Eu faço sempre o que gosto e esforço-me sem reservas.” Ele sugeriu aos jovens que tracem os seus objectivos de vida a curto e médio prazo, não percam tempo quando trabalham e um dia conseguirão explorar os seus próprios caminhos.